RALLY-X (1980, Arcades e MSX)


Quando eu era criança e passeava deslumbrado em meio às barulhentas e frenéticas máquinas de jogos espalhadas pelos seções de “fliperamas” dos shoppings e galerias, lá nos idos dos anos 80, havia uma série de games empolgantes que hipnotizavam a gurizada. Donkey Kong, Pac Man, Ms. Pac Man, Ghosts ‘n Goblins, Elevator Action – a lista vai longe.

Mas, além destes, havia um divertido joguinho de corrida, diferente de qualquer coisa já vista antes (ou depois, pra ser sincero). Desenvolvido pela Namco (que na época estava por cima de tudo e todos com o seu genial Pac Man) e tendo como publisher a Midway, Rally-X tinha tudo para ser mais um sucesso icônico dos arcades. Mas a coisa não foi bem assim …


Em Rally-X, o jogador controla um pequeno carrinho em visão aérea, que percorre um labirinto em busca de bandeiras. Para dificultar a vida do nosso herói, diversos veículos adversários perseguem incansavelmente o carro do jogador. Aparentemente, tais veículos são pilotados por suicidas convictos, já que eles não perdem nenhuma oportunidade de colidir na traseira (ou frontalmente) do veículo do jogador, fazendo-o perder uma de suas vidas. E é aí que entra o aspecto mais icônico de Rally-X: quando a coisa aperta, o jogador pode se valer de nuvens de gases que saem da traseira do carro para deter o avanço dos inimigos, no melhor estilo James Bond.

Correr num labirinto, ser perseguido por adversários, Namco … se você achou que tudo isso soa muito parecido com Pac-Man, é porque você está coberto de razão. Rally-X rodava no mesmo hardware de Pac-Man, e as semelhanças entre os dois games são evidentes. Rally-X é uma espécie de variante estilizada do clássico Pac-Man, o que não muda o fato de que se trata de um jogo divertido e interessante.


O arcade original de Rally-X foi lançado no mesmo ano que os clássicos games Pac-Man, Defender e Battlezone. Haviam apostas de que Rally-X iria se destacar entre todos esses outros jogos, mas no final das contas o simpático joguinho de corrida foi absolutamente eclipsado pelo sucesso gigantesco de Pac-Man e de Defender (que entraram para a história como dois dos games mais populares dos anos 80). Rally-X, por sua vez, acabou como coadjuvante.

Isso não significa que o game não tenha seus méritos. Na verdade, Rally-X foi pioneiro numa série de coisas. Ele é considerado o primeiro jogo a contar com um “estágio de bônus” e o primeiro jogo a ter música de fundo. Além disso, foi um dos primeiros games a contar com um sistema rudimentar de “radar”, no qual era possível identificar as bandeirinhas e os veículos inimigos em tempo real.


Rally-X ganhou apenas uma única conversão para plataformas domésticas. Para minha sorte, a plataforma agraciada acabou sendo os microcomputadores da linha MSX! Graças a isso, depois que ganhei meu MSX Expert em 1992, pude passar a me divertir com Rally-X em casa.


O Rally-X do MSX era muito inferior ao original dos arcades em termos de gráficos, cores e velocidade. Em compensação, por incrível que pareça, no geral ele acaba sendo mais legal e divertido do que o original. Primeiro, porque é mais fácil. Segundo, porque a música é mil vezes melhor, tendo sido tirada diretamente da continuação New Rally-X. Enquanto que o Rally-X original tinha uma trilha sonora limitadíssima (e, pra ser sincero, bastante irritante), o Rally-X do MSX contava com uma trilha que certamente pode figurar tranquilamente entre as mais divertidas e inspiradas da história dos videogames. Sabe aquelas musiquinhas que não saem da cabeça dos jogadores, como aquela do Elevator Action? Pois é …


Se, naqueles tempos, o único jeito de jogar Rally-X em casa era tendo um MSX, atualmente há uma série de opções para conhecer (ou matar a saudade) dessa pequena pérola esquecida da Era de Ouro dos Arcades. O jogo foi incluído na coletânea Namco Museum Volume 1 (1995), lançada para o Playstation-1. Também reapareceu na coletânea Namco Museum: 50th Anniversary Arcade Collection (2005), lançada para Playstation-2, Game Cube, Xbox e PC.


Apesar de não ter feito tanto sucesso assim, o jogo ganhou uma continuação no ano seguinte ao seu lançamento, chamada New Rally-X. A continuação não apresentava grandes melhorias visuais, mas se destacava pela trilha sonora muito mais legal (a mesma que foi utilizada na versão para MSX). Aliás, New Rally X é tão parecido com o jogo anterior que, para ser sincero, eu nem sei se o jogo que eu via nos arcades quando criança era Rally-X ou sua continuação! Para todos os efeitos, é como se fosse o mesmo jogo – só que com uma jogabilidade um pouco facilitada e trilha sonora bem melhor.


Rally-X não foi um clássico absoluto dos anos 80 e não ganhou zilhões de conversões para consoles e computadores, mas é um perfeito exemplo do por quê de a chamada Era de Ouro dos Arcades ter esse nome. Perfeito em sua absoluta simplicidade, é uma diversão retrogamer garantida.

Anúncios

11 pensamentos sobre “RALLY-X (1980, Arcades e MSX)

  1. Ótimo review de um dos verdadeiros hits dos anos 80, Mr. O Caveira!!

    OMG, OMG!!! Como eu joguei New Rally-X nos arcades! E COMO eu jogo até hoje no MAME! Ao lado de Shinobi e Golden Axe, é fácil o terceiro melhor no meu ranking pessoal de arcades.

    E sim sim, Rally-X e New praticamente não têm diferenças (New é um pouco mais fácil, digo, menos difícil, se não me engano) a não ser pela… incrível, fabulosa, perfeita música de New Rally-X. Inclusive, é uma das que pretendo fazer versão e é a game music que melhor representar o feel de estar num fliperama nos anos 80: alegria e empolgação é o sentimento que se esconde nas notinhas da trilha de New Rally-X. A música de Rally-X, coitada, é feia por si só, mesmo sem comparar com a incrível sucessora…

    Como um típico “easy to get into, hard to master”, Rally-X é um dos títulos desafiadores que, pra mim e pra muitos, fez o contrário: ELE quem eclipsou Pac-Man nos arcades, rs… O algoritmo de perseguição dos carros no labirinto, poucos jogos são tão desafiadores nesse sentido para o jogador. Atualmente, consigo 90000 pontos no MAME aqui, rs, mas na época no arcade até conseguia passar dos 100.000 um pouquinho hahaha!

    Abração Caveira!!!

  2. Esse é um dos jogos mais divertidos da sua época (e, por que não dizer, de todos os tempos)! Eu joguei a continuação dele, e realmente a sua game music é bem o que o Cosmonal disse: retrata exatamente a sensação de estar em um fliperama na época.

    Aliás, o seu blog é ótimo, Caveira! Ainda vou colocar um blogroll no meu, mas com certeza você será presença certa nele!

  3. Cara, eu amava loucamente esse jogo. Acho que só joguei uma ou duas vezes no arcade, dada a minha notória fobia de gastar dinheiro em fichas na época, mas eu via e babava, parecia muito divertido.

    Quando pintou no MSX foi uma alegria, joguei muito. Mas sério que não saiu para outras plataformas na época? Que loucura!

  4. Cara, mt bom o review comparativo.
    Estou iniciando um site-blog q. tem uma sessão chamada RetroComparação que é bem ao estilo do seu blog.

    Ainda estou ajustado e modelando… quando o tempo permite.
    Vou por um link do “Cemitério” lá quando eu fizer as atualizações de links.

    Parabéns pelo Cemitery Games!

  5. Henrique,
    Fiz minha Retro Comparação dos Rally-Xs.
    Fiz menção da sua matéria e do Cemetery Games. Assim como estou pondo o link da CG no meu Blog, o http://retrogamesrevival.blogspot.com.br

    Se quiser colocar um link do Retro Games Revival no CG… eu ficaria agradecido. 🙂

    Ainda sobre o Rally-X, na cena 8bits teve outra obscura versão. A do VIC-20.
    Eu ainda não revisei completamente a matéria, mas se quiser ir conferindo…
    http://retrogamesrevival.blogspot.com.br/2012/12/rally-x-new-rally-x-e-afins.html

    Abração

  6. Em New Rally X tinha o macete no estágio de bônus de paralisar os carrinhos vermelhos adversários. Era só pegar 8 bandeiras e deixar 2, entre estas 2 restantes era obrigatório deixar a bandeira L. Quando o combustível acabava os carrinhos vermelhos se soltavam, e vinham com tudo em sua direção (confira no radar), e seu carrinho ficava lerdo. Nesta hora é bom estar perto da bandeira L. Combustível acabou, os carrinhos se soltaram, e o seu carrinho ficou lerdo, PEGUE A BANDEIRA L! E paralise-os novamente e seu carrinho voltará à velocidade normal. Agora sem limite de tempo. Quando enjoar de zoar pela fase pegue a última bandeira e passe de fase. Fiz muito isso no fliperama quando estava em uma fase adiantada e sabia que perderia logo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s